Tag Archives: Visual Merchandising

Shop Talk Magazine: ótima e gratuita!

8 Jun

Esta é pra quem é apaixonado [just like me!] por Visual Merchandising: tem material novo na área. E é brasileiro. E é gratuito!

Quando “encontrei” a Shop Talk Magazine [clique aqui para bisbilhotar] há umas duas semanas fiquei enlouquecida! Estava procurando alguma coisa legal para o blog e que fosse DAQUI, brazuca, sabe? E encontrei esta revista cheeeeia de conteúdo bom (nacional e internacional), com muitas dicas de Visual Merchandising, novidades na área da comunicação/design/moda, com imagens  e tudo mais! Entrei logo em contato com o Daniel Fonseca, editor da revista, e descolei uma entrevista para o blog!

* Algumas imagens para vocês ficarem com água na boca…

1. Daniel, em um parágrafo, quem é você e o que você quer da vida?

Eu sou visual merchandiser, editor da Shop Talk Magazine, louco por lojas desde pequeno e viciado em novidades. Quero aprender a voar. (rs).

 2. Resumidamente, um pouquinho de sua experiência profissional e o que faz atualmente.

Já realizei trabalhos para marcas internacionais como Mont Blanc, Hermès, CK, GAP, etc, mas torço pelo know-how brasileiro. Eu acredito na força do varejo tupiniquim. 
Desde 2009 ministro aulas, treinamentos e palestras sobre Visual Merchandising e Vitrinismo. Sou professor do Senac e do Sigbol Fashion, além de ser responsável pelos projetos de VM e Identidade Visual da agência que tenho em parceria com Alvise Lucchese, meu sócio. Sou também colunista do site ModaSpot da editora Abril e editor da Shop Talk Magazine e do portal WeAreShopTalk, ambos focados em Visual Merchandising e novidades do varejo nacional e internacional. 

3. Por que uma REVISTA? Como surgiu a ideia e o porquê de utilizar este meio. 

 A ideia da revista surgiu quase que naturalmente. Eu e o Alvise já trabalhávamos juntos desde 2008 e éramos correspondentes de alguns sites de tendências internacionais quando resolvemos fundar a Shop Talk. Começamos a editar o blog com notícias diárias e vimos que a resposta do público estava sendo positiva.

Porém, foi durante uma aula que eu tive o “click”. Uma aluna me questionou sobre alguma publicação de VM em português e aí eu me dei conta de que não havia nenhuma.

Contei a ideia pro Alvise, que é produtor gráfico por formação e já havia trabalhado na Abril e na Folha de S. São Paulo, e ele topou mergulhar nesse projeto.

A ideia do formato revista é exatamente criar um material de referência que sirva de inspiração e consulta para varejistas, designers, arquitetos, estudantes e demais envolvidos no mercado.

4. Qual é a proposta da Shop Talk Magazine?

A ideia de criar a revista veio de encontro ao desejo ini­cial de fundação da empresa: a proposta de criar uma comunicação livre entre consumidores e varejo como num “chat”. Por isso demos o nome “Shop Talk”, com o intuito de justificar o fluxo de informações e assim pro­mover o campo de atuação do visual merchandising e suas adjacências de forma criativa e inteligente, focando no mercado brasileiro.

5. Todo o conteúdo é gratuito. Qual é o motivo?

Como fizemos tudo na base da colaboração (não temos nada de investimento), achamos justo que o conteúdo seja livre também. A proposta é criar uma comunidade de interessados e agregar valor ao trabalho realizado pelas pessoas que acreditam na experiência quando o assunto é varejo.

6. Quem são os colaboradores deste projeto?

Nossa rede de colaboradores é feita basicamente de contatos realizados por meio da internet e se constitui de blogueiros e estudiosos da área que acreditaram no projeto.

O nosso objetivo é fazer a rede crescer e agregar diversas fontes de informação garantindo a diversidade de opiniões no espaço da revista.

7. Quais são as perspectivas para o Visual Merchandising no Brasil?

Como eu disse anteriormente, eu acredito na força do varejo tupiniquim e posso afirmar que o Visual Merchandising, como ferramenta essencial para o crescimento, acompanhará a evolução do setor aqui no Brasil.

Acredito que as reformas dos cursos de moda e design bem como o aumento da informação surgem como catalisadores desse movimento, trazendo interação entre profissionais, estudantes e mercado de forma cada vez mais coerente, garantindo o crescimento da área no país.

Fazendo frente aos concorrentes internacionais, vários são os exemplos de marcas brasileiras que já investem pesado no Visual Merchandising, criando equipes treinadas em encantar o cliente pelo correto manejo do produto no interior do ponto de venda. Temos trabalhos incríveis sendo feitos por aqui. 

O caminho, todavia, ainda é longo, mas a largada já está dada!

Para conhecer um pouco mais a Shop Talk, vale o clique: http://www.weareshoptalk.com/ 

E aqui está a Edição#1 da revista: http://www.weareshoptalk.com/edicao1/

Anúncios

Interior da loja Camper

2 Maio

Depois de falar um pouquinho do Visual Merchandising da Anthropologie neste post, gostaria de mostrar um pouco da loja da Camper, marca espanhola de calçados e acessórios.

Através do projeto chamado Together, a Camper fez parcerias com vários designers  que colaboram no desenvolvimento de produtos e também na decoração de cada uma das lojas da marca.

A minha parceria favorita é a com o designer Jaime Hayon. Ele mudou o interior de lojas, dando uma cara muito mais elegante e luxuosa aos ambientes. As cores da marca, vermelho vivo e branco, foram usadas nas paredes, no chão e nos objetos, que têm um efeito meio “glossy”. As cores e o estilo mais clean, além de fortalecer a identidade visual da marca, conseguem fazer com que os produtos se destaquem e pareçam ainda mais “especiais” do que já são.

* As fotos são do site http://www.hayonstudio.com/

E não é só o interior da loja que entra na brincadeira, a fachada e a vitrine também. Assim, o projeto de comunicação visual fica redondo!

Visual Merchandising: Anthropologie

21 Abr

Sabe aquele tipo de loja que você entra e encontra diversas araras abarrotadas, alguns provadores e uma atendente de mau humor? Pois esqueça! Pense agora numa loja que em vez de vender “ROUPAS” vende todo um conceito de ESTILO DE VIDA. Estou falando da Anthropologie (do mesmo grupo da Urban Outfitters, a Urban Outfitters, Inc.) que, além de roupas lindas, vende de um tudo em suas lojas! São bijuterias, livros, artigos de decoração, móveis, luminárias, bolsas, entre muuuuuitas outras coisas. Todos os elementos seguem a mesma linguagem, seguindo o estilo de vida do público-alvo da marca.

* A maioria das fotos aqui são da Kali – as minhas ficaram tremidas demais!

A comunicação visual das lojas da Anthropologie são se babar!! Estas fotos foram tiradas na loja de Londres, durante a pesquisa de tendências Verão 2012. Nova York também conta com algumas lojas mas a minha preferida é a localizada no Soho (inclusive, gosto mais da de NY que a de Londres!). Toda a decoração é fantástica e é um dos melhores exemplos de Visual Merchandising que conheço!!

Se você for fazer pesquisa de moda ou passear/comprar em Londres ou Nova York, fica a dica: não deixe de conhecer a Anthropologie! Se você busca inspiração, com certeza não vai se arrepender!


%d bloggers like this: